Sociologia da moral e do conhecimento: por um ajuste intraobra durkheimiana da noção de crime

por Nilton de Almeida Nascimento observare.slg.br O presente trabalho trata de debruçar-se sobre a sociologia durkheimiana da moral e do crime, apreendendo criticamente o imbricamento de uma e outra dessas temáticas a fim de propor uma avaliação da segunda sob a guisa teórica da primeira. Isso considerando o arcabouço heurístico do próprio Émile Durkheim, de … Mais Sociologia da moral e do conhecimento: por um ajuste intraobra durkheimiana da noção de crime

Percursos iniciais da Antropologia Brasileira

         A antropologia brasileira se caracterizou como uma disciplina a partir da produção e iniciativa de alguns antropólogos e exploradores – muitos desses estrangeiros – que adentram os rincões e matas brasileiras em busca do outro exótico. Roberto Cardoso de Oliveira (1988) chama atenção para o caráter explorador, individualista, etnológico, nativista e não institucionalizado desse … Mais Percursos iniciais da Antropologia Brasileira

Críticas ao conceito de sociedade

  por Alef Lima             Um ponto nevrálgico das rediscussões sobre os conceitos é o campo de teorização amplo que por vezes eles sustentam, definindo um filão analítico e um espaço político. Assim, por exemplo, a pergunta: o conceito de sociedade estaria teoricamente obsoleto?[1] Pode ser refratária ao modo de revisar panoramas explicativos que dentro … Mais Críticas ao conceito de sociedade

Resumo dos ensaios: ‘Da raça a cultura’, ‘Da cultura desalienada a cultura popular’ e ‘Estado autoritário e cultura’, de Renato Ortiz em “Cultura brasileira e identidade nacional”

      Apesar da possibilidade de serem lidos isoladamente, vale notar que os ensaios que compõem o respectivo livro e, em especial, os três aqui fichados, participam de um movimento heurístico maior, no qual, os dois primeiros são preâmbulo indispensável para abordagem que Renato Ortiz dará a questão dos jogos de poder que mobilizam … Mais Resumo dos ensaios: ‘Da raça a cultura’, ‘Da cultura desalienada a cultura popular’ e ‘Estado autoritário e cultura’, de Renato Ortiz em “Cultura brasileira e identidade nacional”

Uma sociedade sem classes é possível?

            Antes da resposta, duas considerações. Primeiro que a noção aqui de classe é aquela mais complexa possível, ou seja, para além do modelo materialista de Marx. Segundo, parte-se aqui do paradigma das ciências humanas de que a sociedade é uma realidade para além do mundo biológico, ou como lembra Émile Durkheim, que a sociedade … Mais Uma sociedade sem classes é possível?

Configuração e Mobilização Familiar nas Escolas Estaduais de Educação Profissional: entre disposições, escolhas e motivações (Dissertação de Mestrado em Sociologia)

Autor: Harlon Romariz Rabelo Santos Resumo: Esta dissertação apresenta resultados de uma pesquisa sobre a configuração e mobilização familiar no contexto das Escolas Estaduais de Educação Profissional no Ceará (EEEPs). Essas escolas surgem a partir de 2008 orientadas por uma política educacional de promoção do ensino médio integrado à educação profissional. Tais escolas aparecem de … Mais Configuração e Mobilização Familiar nas Escolas Estaduais de Educação Profissional: entre disposições, escolhas e motivações (Dissertação de Mestrado em Sociologia)

Entre ordem, dominação e habitus; entre ambivalência e lutas simbólicas: diálogos possíveis entre Zygmunt Bauman e Pierre Bourdieu

Texto analítico que busca diálogo entre os conceitos de ordem e ambivalência em Bauman e a teoria da ação em Bourdieu. … Mais Entre ordem, dominação e habitus; entre ambivalência e lutas simbólicas: diálogos possíveis entre Zygmunt Bauman e Pierre Bourdieu

“Nada vive muito tempo. Só a terra e as montanhas”: estruturalismo lévi-straussiano e análise histórica. Individualismo e hostilidade em Dee Brown.

por Nilton de Almeida Nascimento       Para Lévi-Strauss, em seu projeto teórico estruturalista, a busca científica pela compreensão da realização humana (antropologia) é resultado ultimo de um percurso de deslindamento de um infinito heteróclito de experiências sociais. Uma busca por aquilo que subjaz o império do relativo; a saber, estruturas elementares sob as … Mais “Nada vive muito tempo. Só a terra e as montanhas”: estruturalismo lévi-straussiano e análise histórica. Individualismo e hostilidade em Dee Brown.

Representações coletivas, simbolismo e sistema de ideias em As Formas Elementares da Vida Religiosa de Émile Durkheim

por Nilton de Almeida Nascimento       É acreditando inaugurar um modo de análise estritamente positivista[1] das ‘coisas sociais’ que Émile Durkheim empreende seu esforço intelectual por alçar a condição de objeto científico outra natureza de regularidades que não as do mundo natural. No célebre As formas elementares da vida religiosa (1996) esta pretensão … Mais Representações coletivas, simbolismo e sistema de ideias em As Formas Elementares da Vida Religiosa de Émile Durkheim

Da importância da etnografia: a observação participante e o trabalho de campo

Por Alef Lima “O mundo começou sem o homem e se concluirá sem ele.” Claude Lévi-Strauss             Os críticos da antropologia a percebem quase de maneira total como algo feito para romantizar o mundo social e suas culturas. Não é por acaso que ela é designada como um humanismo que trata de maneira idiossincrática do distante … Mais Da importância da etnografia: a observação participante e o trabalho de campo